Após mentiras de campanha, prefeito Daniel Alonso acaba definitivamente com o Parque Aquático. Vereadores lamentam o fim de opções de lazer para famílias carentes

April 9, 2019

   Parque Aquático nos bons tempos: agora, fim definitivo pelo prefeito Daniel Alonso

 

Contrariando as próprias promessas da campanha eleitoral, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) enterrou de vez a esperança da população humilde em ver o Parque Aquático Municipal reformado e recuperado.Na noite desta segunda-feira (8) a Câmara Municipal aprovou projeto de lei nesse sentido. A maioria dos vereadores criticou o fim definitivo do Parque Aquático, localizado às margens da Estrada Vicinal de Avencas. 

AS MENTIRAS DO PREFEITO

"Uma grande atração, talvez a melhor oportunidade de esportes e lazer...a população sai de Marília e viaja duzentos quilômetros até Olímpia para tomar banho de água quente, sendo que nós temos água quente em abundância aqui...Eu eleito seja, vamos recuperar esse Parque Aquático, vamos dar ao mariliense o melhor centro de lazer de Marília e região. É o compromisso meu com você", disse Daniel Alonso em vídeo. Tudo mentira e enganação dele! 

CRÍTICAS DOS VEREADORES

Triste ver esse fim do Parque Aquático, a partir desta votação. Crianças e adolescentes morrendo afogados em represas e açudes por não terem opções de lazer na cidade. Esporte e lazer, como esse Parque, são elementos educativos que desviam as crianças das drogas", disse o vereador Mário Coraíni (PTB).

Wilson Damasceno (PSDB) afirmou estar decepcionado com o prefeito Daniel Alonso (PSDB) pelo envio do projeto acabando de vez com o Parque Aquático. "Me arrependo de ter ajudado e eleger esse prefeito", desabafou. Também lembrou das mortes de crianças e adolescentes de famílias carentes em represas. "Esse ano teve mais um caso na Zona Oeste. Essas pessoas carentes não podem pagar clubes particulares", observou. 

O vereador Luiz Nardi (PR) também lamentou o fim definitivo do Parque Aquático. "Só não entendo como pretendem vender um bem cuja compra foi reprovada pelo Tribunal de Contas do Estado", comentou.

Cícero do Ceasa (PV) lembrou "dos tempos felizes" em que crianças da Zona Norte da cidade eram levadas de ônibus da Prefeitura para se divertir no Parque Aquático. "Eu via gente, famílias andando pela estrada para chegar até lá, pessoas que não têm condições de comprar título e pagar clube particular, como o Country Clube", disse.

O vereador Danilo da Saúde (PSB) também criticou o fim do espaço de lazer da população. "Foi promessa de campanha do atual prefeito recuperar o Parque Aquático, mas também não cumpriu essa promessa. Acabou ainda com a Ciclofaixa de Lazer das Esmeraldas, deixando as mais de 150 bicicletas doadas pelo Governo do Estado enferrujarem sob as arquibancadas do Estádio Municipal, abandonou o projeto do Centro Esportivo da Zona Sul e perdeu verbas federais por incompetência e ainda abandonou os poliesportivos da cidade. "Acabou com as opções de esportes e lazer da população dos bairros, das famílias humildes", lamentou.

Pelo projeto do prefeito Daniel Alonso, o Parque Aquático será vendido por cerca de R$ 4 milhões para cobrir parte do rombo de mais quase R$ 200 milhões do Ipremm. 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black