DIG prende mais um envolvido na execução de Dirceu Alonso. Rapaz foi morto pelo "tribunal do crime" após consumir drogas que deveria vender

April 17, 2019

 

 

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG), prendeu o quarto elemento envolvido na morte do jovem Dirceu Alonso, 21 anos, morto a pauladas no mês passado em jogado em um itambé próximo à favela do Parque das Azaleias, na Zona Sul.

Conforme nota divulgada pela DIG, o rapaz era usuário de drogas e passou a trabalhar para traficantes daquela região. Acabou entrando em dívidas e estaria consumindo drogas que deveriam ser vendidas. Um traficante conhecido como Nando, conforme a DIG, decretou a morte de Dirceu Alonso e ele acabou nas barras do "tribunal do crime".

O rapaz foi morto com agressões e pauladas com a participação de um homem conhecido como "Edinho", que foi preso nesta quarta-feira. 

Outro envolvido e uma mulher, que cedeu a casa para o "tribunal do crime", também foram identificados. O delegado titular da DIG, Valdir Tramontini e equipe elucidaram totalmente mais este caso que chocou Marília em janeiro deste ano. Dirceu era sobrinho do prefeito Daniel Alonso. 

 

ÍNTEGRA DA NOTA DA DIG

 

"A Polícia Civil, através da Delegacia de Investigações Gerais (D.I.G.) de Marília, comunica a prisão, nesta manhã, em imóvel da Rua Severino Zambon, de EDSON ALVES DOS SANTOS, vulgo “EDINHO”, 41 anos, em face do envolvimento dele em crime de homicídio qualificado, ocorrido no último mês de janeiro, no Parque das Azaléias, nesta cidade de Marília, que vitimou DIRCEU HILÁRIO ORTEGA ALONSO, 21 anos, mais conhecido como “Neto Alonso”.
 Convém ressaltar mais uma vez a complexidade das investigações, pois os fatos ocorreram em local em que impera a denominada “lei do silêncio”, o que acentua, em muito, a urgente necessidade da imediata criação de rede de apoio para proteção a vítimas e testemunhas, nos moldes da denominada “Casa Abrigo” prevista no artigo 35 da Lei 11340/06 (“Maria da Penha”).
 Através de exaustivas diligências realizadas por esta especializada, se apurou que, no dia 08.01.2019, por volta das 23h, “Neto”, deixou sua residência, onde vivia com sua amásia, para lá não mais retornando.

Segundo consta, naquela ocasião, “Neto”, de conhecida família local, e infelizmente usuário de cocaína, estaria sob efeito de drogas, e teria se dirigido ao Parque das Azaléias.
No dia 09.01.2019, a vítima, para manutenção de seu vício, teria recebido entorpecentes de FERNANDO HENRIQUE KLEM CARNEIRO, vulgo “Nando” (19 anos) para venda a terceiros, mas ao invés de vendê-los, os consumiu.

“Neto”, sob contínuo uso de entorpecentes, ainda teria consumido uma segunda carga de drogas
a ele entregue por “Nando”, fato que lhe causou a morte.

Segundo se apurou, após o desacerto ocorrido entre a vítima e os autores FERNANDO e EDSON acerca do pagamento de drogas que a primeira deveria vender e acabou consumindo, a dupla deliberou matar “Neto”, e para tanto acionaram BRYAN BRUNO SANTOS e VITÓRIA BEATRIZ PEREIRA DE SOUZA, ambos com 20 anos, para auxiliá-los na referida empreitada criminosa.
 Assim, os autores FERNADO, EDSON e BRYAN conduziram a vítima até a residência de VITÓRIA que, prestando auxilio moral e material ao crime, emprestou a residência para pratica do crime e montou guarda defronte a ela.
 No interior do imóvel, FERNANDO, EDSON e BRYAN, em circunstâncias ainda não esclarecidas, mas em franca superioridade numérica, de forças e de armas, bem como colhendo a vítima de inopino – pois sob o efeito de entorpecentes e sem motivos para esperar agressão de tamanha monta (recurso que dificultou-impossibilitou à defesa da vítima) - passaram a violentamente agredi-la, desferindo-lhe vários golpes com agente corto-contundente na cabeça, impondo-lhe desnecessário sofrimento físico e psicológico (meio cruel), causando-lhe “afundamento de crânio com fraturas maciças de osso frontal, parietal, temporal e occiptal associada a múltiplas fraturas de face (malar, nasal, mandibular) e a perda quase que completa da massa encefálica.
 Após a barbárie, os autores arrastaram o cadáver de “Neto” até um penhasco existente próximo do local, de onde o arremessaram com o intuito de ocultá-lo, sendo localizado apenas no dia 12.01.2019, e de lá retirado no dia seguinte, com apoio de helicóptero.
 FERNANDO HENRIQUE KLEM CARNEIRO (preso em 28/02/19), EDSON ALVES DOS SANTOS (preso nesta data), BRYAN BRUNO SANTOS (preso em 28/03/19) e VITÓRIA BEATRIZ PEREIRA DE SOUZA (presa em 25/03/19), foram denunciados pelo Ministério Público, nos moldes acima narrados, como incursos no art. 121, §2º, I, III e IV (pena de 12 a 20 anos de reclusão), e art. 211, caput (pena de 01 a 03 anos de reclusão) do Código Penal, e todos se encontram detidos por esta DIG, em virtude da decretação de suas prisões preventivas".
 
Atenciosamente.
 
Valdir Tramontini-
Delegado de Polícia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black