Justiça penhora até Fusca de Nelsinho, ex-chefe de gabinete da Prefeitura

June 9, 2019

Homem forte do governo Mário Bulgareli (2005/2011), o ex-chefe de gabinete da Prefeitura, Nelson Grancieri, o Nelsinho, está "sumido" desde que deixou até o cargo de carreira (auxiliar de escrita) na Prefeitura.

O impávido poder de mando de Nelsinho desmoronou com o prisão dele pela Polícia Federal, em 9 de dezembro de 2011, sob acusação de corrupção e coação à testemunhas. 

Em efeito dominó, o prefeito Bulgareli (que dizia "amém, amém" ao seu chefe de gabinete) acabou renunciando ao cargo em 5 de março de 2012 (delação do executivo Léo Pinheiro, da OAS, revelou que ele recebeu R$ 1 milhão para cair fora do cargo).

A martírio de Nelsinho segue em diversas ações judiciais de natureza cível e criminal, com execuções de débitos frutos de ações de ressarcimentos por danos ao erário. Muitas em fase de execução. 

A Justiça penhorou parte da suntuosa mansão que Nelsinho construiu na Zona Leste da cidade, avaliada em cerca de R$ 1,2 milhão. Ele e a esposa figuram depositários do bem em ação de execução. 

Estão penhorados também uma motocicleta I/YAMAHA YZF R1,  2010 e um Fusca ano 2005. Entre execuções e multas, Nelsinho deve cerca de R$ 4 milhões (ações em andamento). Na esfera criminal, Nelsinho foi condenado a um ano de reclusão por estelionato e teve a pena convertida em prestação de serviços à comunicado. Em 2014, e ex-chefe de gabinete foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto além de multa, por fraudes com consertos fantasmas de veículos em uma oficina mecânica. 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black