Megaempréstimo de Daniel Alonso deixará novo rombo de R$ 36,7 milhões após ele sair da Prefeitura, no próximo ano. Gestão dele já acumula mais de R$ 400 milhões em dívidas

October 30, 2019

 

O megaempréstimo que o prefeito Daniel Alonso (PSDB) pretende pegar na Caixa Econômica Federal, resultará em mais um rombo de R$ 36,7 milhões para os próximos prefeitos pagarem.

Pelo projeto aprovado nesta terça-feira (29) pela Câmara Municipal, as primeiras parcelas do megaempréstimo de R$ 23 milhões começarão a ser pagas a partir de 2021, ou seja, após a saída de Daniel Alonso da Prefeitura, já que ele deixará o cargo em dezembro do próximo ano.

Os juros e correção monetária somam cerca de 60% sobre o valor original da fortuna que o atual prefeito pode pegar na Caixa. 

O rombo foi aprovado pela Câmara e,. agora, caberá à direção da Caixa Econômica Federal analisar as documentações e riscos para conceder esse megaempréstimo para uma cidade já endividada e uma gestão reprovada pelo próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

ROMBO JÁ PASSA DE R$ 400 MILHÕES

A gestão de Daniel Alonso já acumula mais de R$ 400 milhões em dívidas. Até o mês passado, conforme balanços das secretarias de finanças da Prefeitura, o rombo somava R$ 105 milhões em dívidas de curto prazo e R$ 309 milhões em dívidas de longo prazo. 

ATRASOS DE PAGAMENTOS  E MÁ GESTÃO

Esse novo megaempréstimo pode castigar ainda mais a população, já que a atual gestão vem atrasando pagamentos de fornecedores essenciais, como empresa de coleta de lixo e empresas da área de Saúde, além de atrasos de repasses para o Ipremm e nos pagamentos doa aposentados.

O prefeito Daniel Alonso também vem atrasando pagamentos de aposentados e pensionistas (viúvas) do Ipremm (Instituto de Previdência do Município de Marília). As dívidas da atual gestão com o Ipremm já passam de R$ 100 milhões. Outra situação precária que indica a inviabilidade desse novo rombo é a falta de remédios, insumos e até fraldas nas Unidades de Saúde. 

O endividamento, pela proposta, teria como garantia recursos do FPM (Fundo de Participação do Município). O projeto já havia sido enviado à Câmara Municipal. Muito vago, teve pedido de explicações. Retornou sem maiores detalhes e pior: o valor inicial de R$ 16 milhões subiu para R$ 23 milhões. 

"EXPERIÊNCIA"

Daniel Alonso tem "experiência" em empréstimos. Como "bom gestor" (se apresentou assim na campanha eleitoral de 2016) fez um avalanche de empréstimos na Casa Sol e atualmente a empresa está afundada em dívidas, execuções judiciais de credores e leilões. Na campanha eleitoral, Daniel Alonso prometia "levar para a Prefeitura a mesma gestão que fazia na Casa Sol". 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black