Moradores de rua agredidos em "acampamento" de mendigos em plena praça no centro da cidade seguem internados no Hospital das Clínicas

November 11, 2019

 Moradores de rua acampados na Praça Maria Izabel, no centro de Marília: local que já foi um dos principais cartões postais da cidade está abandonado e entregue a marginais e desocupados

 

O acampamento de desocupados e moradores de rua em plena Praça Maria Izabel (conhecida como praça São Bento)  gerou brigas, algazarras e riscos para a comunidade.

O descaso da gestão Daniel Alonso (PSDB) com a situação fez a segunda vítima, em menos de uma semana, ser socorrida ao Hospital da Clínicas. Na noite da terça-feira (5), naquele local, o andarilho Adriano Ricardo Mauro, de 42 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar após tentar matar outro morador de rua, Maycon Deividi da Silva, de 32 anos. Adriano atingiu a cabela de Maycon com um pedaço de lajota, enquanto o mesmo dormia em um colchonete.

A vítima permaneceu caída em poça de sangue no local, sendo socorrida e encaminhada ao Hospital das Clínicas, onde permanece em estado grave. O agressor foi preso nas proximidades, com as roupas sujas de sangue, encaminhado à CPJ e autuado em flagrante por tentativa de homicídio. 

OUTRA VÍTIMA, O CÍCERO! 

Na tarde desta sexta-feira (8), por volta das 14h30, uma  mulher de 32 anos, também moradora de rua e frequentadora do local, agrediu violentamente um andarilho conhecido como Cícero, de 62 anos. Motivo: ele foi arrolado como testemunha da tentativa de homicídio ocorrida na terça-feira. 

Como a desocupada tinha um "romance" com Adriano (preso pela tentativa de homicídio) ela decidiu agredir Cícero.

Ele presenciou o crime da terça-feira à noite, mas durante o ato permaneceu quieto sob um papelão, fingindo que estava dormindo, para não ser agredido, também. 

Cícero é bastante conhecido na região da Praça Maria Izabel. Com sequelas de um AVC, já tinha muitas dificuldades para andar; Amigos dele usavam carrinhos de coletar recicláveis para levá-lo da Praça até um centro espírita localizado junto à rotatória no final da Rua Maranhão, onde ele se alimentava e tomava banho. Nos mesmos carrinhos voltava para a Praça. 

Na tarde da sexta-feira essa quase rotina foi interrompida pelas agressões. Bastante ensanguentado, Cícero foi socorrido por uma unidade do SAMU ao Hospital das Clínicas, onde permanece. 

A Polícia Militar foi acionada após o fato e duas viaturas estiveram na Praça Maria Izabel fazendo  a ocorrência. A mulher agressora foi detida e encaminhada à CPJ, onde foi ouvida e liberada. Certamente, retornou para o local que já foi um dos principais cartões postais de Marília. 

MENSAGEM DE UMA MORADORA

Uma moradora do Edifício Chamonix, localizado na Avenida Pedro de Toledo (em frente a Praça Maria Izabel) vinha mantendo contatos com o JP sobre a situação relatada acima e demonstrava sua preocupação especificamente com o Cícero. Eis uma das mensagens dela enviadas ao Jornal, antes do morador ser espancado: 

"Venho por meio desta pedir a ajuda do Jornal pois já falei com os responsáveis da abordagem social e constantemente tenho visto o pessoal  da saúde tentando e conversando com um morador de rua.

A Prefeitura não consegue resolver o problema. No mesmo local tivemos o caso da moça que foi pisoteada  na cabeça na frente deste morador de rua, senhor Cícero da Silva.

Em outro caso, essa semana, onde foi 2 moradores de rua brigando até a consequência na frente do sr  Cícero que viu todo é episódio, onde um deles joga uma lajota na cabeça do outro. Senhor Cícero foi levado até o plantão para dar declarações do que viu. O colchão que seu Cícero que mora na rua encharcou com sangue no caso desses 2 indivíduos. Então decidi pedir a ajuda de vcs p tirarem seu Cícero das ruas pois ele não anda mais, tem vários problemas de saúde e é alcoólatra.

Mas fico indignada com nossa Prefeitura que vê a situação do sr Cícero é não consegue resolver ele toma chuva, sol, frio e não conseguem fazer nada simplesmente desde agosto seu Cícero pede ajuda para sair das ruas e nada acontece.

Espero que o Jornal se sensibilize com o caso desse sr e possa ajudar será que estão esperando ele morrer também?".

OBS: neste final de semana a moradora foi visitar o senhor Cícero no Hospital das Clínicas de Marília, mas não conseguiu vê-lo. Ela disse ao JP nesta segunda-feira que lamentou muito o corrido. Afirmou que havia alertado a equipe de abordagem social da Prefeitura sobre os riscos. "E não deu outra!". Ela disse ainda que foi bloqueada no celular de contato da equipe, após as reclamações. 

MULHER FOI AGREDIDA E PISOTEADA, EM SETEMBRO

A mulher de 28 anos que foi agredida e pisoteada na cabeça pelo companheiro no centro de Marília (SP) está há um mês internada em estado grave no Hospital das Clínicas da cidade. Desde o dia da agressão, que foi registrada 16 de setembro, ela segue em coma e inconsciente.

A agressão foi flagrada por uma câmera de segurança de um comércio nas proximidades da Praça São Bento, na região central da cidade.

O homem de 32 anos suspeito das agressões foi identificado e preso dois depois ao tentar entrar no hospital onde vítima estava internada na UTI.

Atenção: o vídeo abaixo contém imagens fortes — Foto: Arte/G1

Segundo a delegada Viviane Sponchiado, o caso é investigado como tentativa de feminicídio pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A delegada explica que nesta semana a Justiça aceitou converter a prisão temporária do suspeito em prisão preventiva.

Com isso, explica Viviane, o suspeito das agressões ficará detido até o julgamento. Ele estava preso na cadeia de São Pedro do Turvo e agora foi transferido para a Penitenciária de Marília.

--:--/--:--

Mulher fica em coma depois de ser espancada pelo companheiro em Marília

De acordo com a polícia, o suspeito já tem histórico de violência doméstica e a mulher havia feito denúncia contra ele em maio.

Segundo a delegada, o casal morava em outra cidade e estava em Marília fazia poucas semanas e vivam como andarilhos pedindo esmolas na região da Praça São Bento. CÂMERAS DE SEGURANÇA

No dia da agressão, imagens mostraram o homem atacando a mulher com socos até ela cair no meio da rua. Ele ainda bate a cabeça dela no chão e dá vários pisões. As imagens são fortes.

Alguns motoristas e pedestres que passavam pelo local assistem às agressões sem esboçar qualquer reação para ajudar a vítima. Alguns carros até desviam para continuar em frente. (veja no vídeo abaixo) O caso com o vídeo das agressões ganhou repercussão nacional. 

Após espancar a companheira e desferir pelo menos dez chutes na cabeça da vítima, o homem fugiu. A mulher foi socorrida por moradores, que acionaram o Samu, e a encaminharam para o HC.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black