BANALIZAÇÃO: Rezende "vê empate de 6 a 5", refaz votação e empurra projetos do prefeito Daniel Alonso goela abaixo na Câmara

December 3, 2019

 Vereadores Coraíni, Maurício Roberto, Danilo da Saúde, Nardi, Zé Luiz

e Damasceno se levantaram das bancadas, contra o requerimento

 

Um fato inusitado aconteceu na sessão camarária desta segunda-feira (2). O vereador José Carlos Albuquerque (PRB), agora líder do prefeito Daniel Alonso (PSDB) na Câmara, solicitou a inclusão de cerca de 20 projetos de lei de interesse do prefeito nas próximas sessões camarárias. Parte deles mesmo sem os pareceres das comissões permanentes do Legislativo.

O presidente da Casa, Marcos Rezende (PSD) colocou o requerimento em votação. Com a ausência da vereadora professora Daniela (PL) na sessão (por motivo de saúde) onze vereadores tinham direito a voto, já que o presidente só vota em caso de empate.

Nesse momento, seis vereadores se levantaram das respectivas bancadas, indicando claramente que o resultado foi contra a aprovação do requerimento do vereador Albuquerque. Os vereadores que se posicionaram a favor do requerimento (cinco), permaneceram como estavam (sentados).

Mas, Rezende teve uma "visão diferente" de todo o plenário e galerias da Câmara e anunciou um "empate" na votação. "Empatou, empatou e eu decido pela inclusão dos projetos nas pautas da próximas sessões", concluiu. 

FAZENDO TUDO DE NOVO!!!

Nesse momento, indignados com o anúncio do "empate de 6 a 5"  por Marcos Rezende, vereadores que votaram contra o requerimento questionaram o presidente.

Após muito bate-boca, Rezende resolveu fazer a votação de novo. E novamente o resultado foi 6 a 5 contra a proposta. Mas, o vereador Mário Coraíni (PTB), que se levantou de novo (a situação esperava o voto dele a favor do requerimento) ficou zanzando de um lado para o outro e acabou "acompanhando a situação" no anúncio de verbal de seu voto.

VAI PEDIR "VAR" NA CÂMARA

"Um absurdo, atitude desrespeitosa e acintosa do presidente da Casa ao não admitir um resultado claro, legítimo, soberano e democrático do plenário. Um resultado mostrado ao vivo pela TV Câmara. Lamentável o absurdo que se chegou no Legislativo", disse o vereador Luiz Nardi ao JP.

Ele lembrou que estavam acompanhando a sessão representantes da ONG Matra e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). "Vamos aguardar a posição deles".  Vereadores estudam ingressar com ação judicial para barrar a votação dos referidos projetos nas próximas sessões. 

O vereador cegou a ironizar a situação. "Vamos pedir a instalação de um VAR (árbitro de vídeo) para acompanhar as transmissões das sessões da Câmara". 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black