Comandante Nonato diz ao JP que drone reforça operações e sistemas de tecnologia e inteligência da PM em Marília

January 15, 2020

                    Tenente coronel PM Nonato e o cabo PM Queiroz, operador do drone

 

Em entrevista ao JP, o tenente coronel PM Mário Sérgio Nonato, comandante do 9° Batalhão da Polícia Militar (BPM/I que abrange Marília e outros 25 municípios da região), disse que o drone que começou a ser utilizado pela corporação veio reforçar o sistema de segurança nos sentidos operacional e de inteligência, com  armazenamento de informações.

"É um importante equipamento que vamos utilizar em diversas áreas de atuação, principalmente no monitoramento de pontos de grande movimentação e concentração de pessoas e locais de grande fluxo de veículos, neste último caso analisando e sugerindo intervenções que possam melhorar o fluxo e aumentar a segurança", explicou Nonato. 

Um desses pontos nevrálgicos já foi detectado com apoio do equipamento na Via Expressa Sampaio Vidal, altura da Rua Pedro Ceren (próximo ao Posto da Ilha). "Vamos repassar essas informações aos órgãos de trânsito para possíveis intervenções, como semáforos, por exemplo, ao invés de obstáculos no asfalto", disse o comandante. 

O equipamento também pode auxiliar buscas de pessoas que caem, desaparecem ou fogem de operações policiais nos itambés existentes em Marília, apoiando ações do Corpo de Bombeiros.

O drone, que faz parte do programa "Olho de Águia" do Governo do Estado, foi apresentado à população de Marília através de demonstrações realizadas no final da tarde desta segunda-feira (13) na Rua 9 de Julho, próximo ao Terminal Urbano (veja o vídeo abaixo).

Nonato disse que o equipamento também será utilizado para monitoramento e apoio em operações da Polícia Militar em pontos de tráfico de drogas e registros de crimes em todas as regiões de Marília.

 

O comandante disse que a corporação trabalha sob o tripé motivação, tecnologia e inteligência. "O drone vem reforçar esses quesitos, principalmente em termos de tecnologia", explicou.

O equipamento, do segmento DJI importado, está sendo operado em Marília por três policiais que fizeram o Curso de Especialização de Operador de RPAS, no Comando de Aviação da PM, em São Paulo, onde são formados os pilotos dos Helicópteros Águia. 

Os policiais habilitados para operar o drone em Marília são o cabo PM Paulo Sérgio Queiroz, o sargento PM Tenório e o tenente PM Butarelli. 

Eles concluíram o curso e estão atuando de acordo com as normas vigentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Departamento de Controle de Espaço Aéreo (Decea).

Para realizar as operações, a Polícia Militar solicita autorização antecipada a órgãos de aviação, seguindo protocolos da Anac, como cautela em relação às rotas de vôos. O equipamento da PM em Marília possui um dispositivo com informações de cartas náuticas que não deixa ele funcionar  quando colocado em rotas de aviões. 

As imagens captadas pelo drone são armazenadas no equipamento e no controle operacional dele. "Estamos viabilizando uma base para apoio às operações com o drone. este equipamento é extremamente útil às nossas atividades e já estamos observando resultados bastante satisfatórios e fundamentais para o nosso serviço de inteligência", disse Nonato.

Ele comentou que com o equipamento, por exemplo, é possível obter o perfil das pessoas que circulam por um determinado bairro. 

O drone operado em Marília pela PM tem capacidade para operar até 9 km de uma base, até 2 mil metros de altura e à uma distância de 25 metros ele capta imagens em alta resolução que possibilitam identificar até a cor dos olhos de um indivíduo. Pode ser operado também à noite 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

WHATSAPP DO JORNAL DO POVO PARA ENVIO DE SUGESTÕES, FOTOS OU VÍDEOS
99797-5612 
99797-3003
Siga "JP POVO"
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Google+ Basic Black