Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Assessor Especial do prefeito desafia presidente da CPI da Covid sobre suposta atuação de lobista


Vereador Ajeka e o dr. Alysson: embates na CPI da Covid


Durante os trabalhos da CPI da Covid na Câmara de Marília, na manhã desta sexta-feira (21), o Assessor Especial de Governo, dr. Alysson Alex de Souza e Silva e o presidente da Comissão. vereador Élio Ajeka (PP), protagonizaram alguns embates.

O primeiro deles quando Ajeka anunciou que o prefeito Daniel Alonso (PSDB) teria prazo máximo dec cinco minutos para responder as perguntas da Comissão. Alysson contestou, apontou cerceamento de expressão e disse: "quem manda na CPI é o advogado". O entrevero foi contornado e os trabalhos retomados, com o prefeito sem limite de tempo nas respostas.

No desenrolar da CPI, Alysson disse em tom de desafio para Ajeka indagar o secretário municipal da Saúde, Cássio Luiz Pinto Júnior (que será ouvido na CPI), sobre atuação de lobistas na secretaria para compra de máscaras (EPIs - Equipamentos de Proteção Individual) durante a pandemia.

O Assessor Especial aponta que um dos lobistas (pessoa que atua como intermediário entre empresas e o poder público) seria um dos assessores de Ajeka.

O JP ligou para o vereador para ele se manifestar sobre o assunto. A secretária disse que ele estava em atendimento e retornaria a ligação. Não retornou.



235 visualizações0 comentário