Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Empresário morto em acidente com BMW na BR-153 era um dos mais ricos da região


João Luiz Quagliato, 44 anos, era de uma tradicional família de Ourinhos, Grupo Irmãos Quagliato e Usina São Luiz, uma das principais empresas do setor sucroalcooleiro do país, que foi até citada na novela 'O Rei do Gado'. Ele bateu sua BMW X3 (cujo preço de mercado chega a R$ 779 mil) na traseira de caminhão-tanque, na Rodovia Transbrasiliana (BR-153), em Campos Novos Paulista, na manhã de quinta-feira (6).

A empresa da família, que possui fazendas em outras regiões do país, é uma das principais do Brasil no setor sucroalcooleiro. A usina, fundada no ano de 1951 por Orlando Quagliato, que hoje dá nome à Rodovia SP-327, cruzando o estado de SP nas cidades de Santa Cruz do Rio Pardo e Ourinhos, é uma das organizações mais tradicionais da região, gerando em torno de 2.300 empregos diretos. Atualmente, ela é administrada pela segunda e terceira gerações da família, que constituem a Diretoria Estatutária e Executiva. João Luiz, filho de João Luiz Quagliato Neto , irmão de Adriana Maria Quagliato Vessoni, diretores da Usina São Luiz.

Ele deixou a esposa Veridiana Meneguetti, com quem firmou matrimônio em um casamento de luxo no dia 8 de junho de 2019, e três filhos: João Luiz e Catarina (do primeiro casamento) e Valentina.

"Só quem teve oportunidade de passar bons momentos com o João Luiz entende toda a felicidade em que viveu. Viver a vida sempre foi o seu norte", afirmou um amigo em comentário de pesar nas redes sociais. "Era uma pessoa extraordinária, muito atencioso, fez amigos por onde passou", afirmou outro amigo. "Perda irreparável. Jovem, alegre e viveu a vida intensamente", afirmou uma amiga. Conhecido como "JL" pelos amigos, Quagliato não fazia parte da direção da empresa, mas cuidava de outros negócios da família.

A usina e integrantes da família, entre eles o pai do empresário, já foram até citados em uma das cenas da novela "O Rei do Gado", exibida pela Rede Globo, entre os anos de 1997 e 1998. Na cena, o personagem Bruno, interpretado por Antônio Fagundes, está procurando Luana, personagem interpretada por Patrícia Pillar, e pede ao amigo Zé Araguaia (Stenio Garcia) para começar a procurá-la na região de Ourinhos. "Você vai começar a procurar pela região de Ourinhos. Lá existe a maior usina de álcool e açúcar, que é a usina dos irmãos Quagliato", diz o personagem na cena.

Usina da família e acusações

Em 2019, o Ministério Público Federal denunciou João Luiz Quagliato Neto, e o empresário Antônio Jorge Vieira por crimes previstos no Código Penal contra trabalhadores da Fazenda Brasil Verde, de propriedade do grupo Irmãos Quagliato, no município de Sapucaia (PA). Segundo o MPF, no ano de 2000, 85 trabalhadores em situação análoga à escravidão foram resgatados do local após dois deles conseguirem fugir e "caminhar dias pelas matas" até achar uma sede da Polícia Federal em Marabá e pedir ajuda. Na época, fiscais identificaram que os trabalhadores foram aliciados com promessa de trabalhar em troca de diárias de R$ 10 a R$ 12, mas tiveram carteira de trabalho recolhida e viviam sob ameaças de violência e morte se tentassem fugir.

O acidente João Luiz dirigia pela rodovia quando, próximo ao quilômetro 293, por volta das 9h, bateu na traseira de um caminhão-tanque. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O caminhoneiro, de 35 anos, não sofreu lesões. O acidente chegou a ocasionar um congestionamento nos dois sentidos da rodovia federal. O trecho foi liberado no início da tarde de quinta. As causas do acidente serão apuradas pela polícia. O velório do empresário foi realizado na Capela da Usina São Luiz, em Ourinhos. Já o enterro foi realizado ontem (7), às 16h, no Cemitério Municipal de Santa Cruz do Rio Pardo.

296 visualizações0 comentário